-->

Central de Bombagem

A função primordial da central de bombagem é satisfazer os requisitos requeridos pela rede de incêndio (pressão e caudal).
A especificidade deste sistema, obriga à implementação de um plano de manutenção e assistência técnica preventiva/corretiva adequado, alimentando:
- Sprinklers;
- R.I.A (Rede de incêndio armada);
- Outros S.I (Serviço de Incêndio).

Os sistemas de bombagem são caracterizados pelos seguintes conjuntos:

Grupo PRINCIPAL
Constituído por bomba/motor/quadro elétrico tem como objetivo fornecer o caudal e pressão necessários à instalação de acordo com os requisitos do projeto. O sistema arranca automaticamente por queda de pressão por ordem do pressostato/transdutor de pressão.

Grupo de RESERVA
Tem as mesmas características do grupo principal. Deve ser tido em consideração que a fonte de energia do grupo reserva deve ser distinto da do grupo principal.

Grupo JOCKEY
A bomba jockey é normalmente uma bomba multicelular vertical de acionamento elétrico que tem como objetivo manter o sistema pressurizado, comandado por um pressostato, compensando variações de pressão resultantes de pequenas fugas na instalação.
A bomba jockey deve ser utilizada em exclusive para este efeito pelo que o caudal a selecionar deve ser reduzido.

Coletor de PROVAS
Equipado com um caudalímetro permite verificar o caudal debitado pelas bombas principais, tanto no seu ponto nominal de funcionamento como nos pontos solicitados pela norma respetiva.

CENTRAL DE BOMBAGEM S.I (SERVIÇO DE INCÊNDIO) TIPO BOOSTER
Especialmente concebida para o abastecimento em água de pequena rede de incêndio RIA (Rede de Incêndio Armada) até 20 m3/h ligada à rede pública, quando a mesma não tem uma pressão suficiente para o coreto funcionamento das bocas de incêndio de tipo CCR (Carretel de Calibre Reduzido).
Com a nossa central de bombagem de tipo BOOSTER, não necessita de uma instalação/construção de um depósito dedicado de água de grande capacidade. A central de bombagem S.I BOOSTER é equipada com um depósito pressurizado de 2m3 somente.

Rede de Springlers

A função de um sistema/rede de sprinkers é detectar um foco de incêndio, dar o alarme, extinguir o incêndio na sua fase inicial ou limitar a sua propagação até chegar as equipas de intervenção.
Existem vários tipos de sistemas/redes sprinkler, que tomam a forma de:
Instalação húmida;
Instalação seca;
Instalação dilúvio;
Instalação preacção.

A especificidade deste sistema/rede obriga a uma analise de risco das instalações a proteger, tendo em conta:
A actividade exercida ou prevista;
A natureza dos produtos fabricados, utilizados, armazenados;
A tipologia e altura do armazenamento;
As características do edifício, pé direito, etc ...

Em função da análise de risco, resulta uma classificação para o dimensionamento do sistema/rede de sprinklers. As classificações resultantes são:
LH (risco ligeiro);
OH (risco ordinário);
HHP (risco elevado de produção);
HHP 1, HHP 2, HHP 3 e HHP 4;
HHS (risco elevado de armazenagem);
HHS 1, HHS 2, HHS 3 e HHS 4.


Em função da classificação é selecionado o elemento sprinkler (detector e difusor) com as seguintes características

Tipo: convencional, spray, ocultos, Sidewall (sprinkler de parede);
Temperatura de actuação: 57ºC, 68ºC, 79ºC, 93ºC, 121ºC, 141ºC, 163ºC, 182ºC, 204ºC, 227ºC até 343ºC;
Factor K de caudal: 57, 80, 115, 160;
Tempo de resposta RTI: standard (RTI>80), especial (50 Sprinklers específicos: ELO (Extra Large Orifice) e ESFR (Early Suppression Fast Response) para riscos especiais.

Serviços Relacionados

Planeamento e Projectos
Assistência Técnica
Centros de Monitorização e Recepção de Alarmes